Banner

abda-facebookabda-twitterabda-youtubeGoogle plus

Terça, Junho 27, 2017

Idiomas

Português
Depoimentos
Participe enviando para nós a sua História Real, em texto ou vídeo. Você que é portador de TDAH, parente, amigo, professor ou terapeuta, conte-nos o seu testemunho. Você pode enviar seu vídeo utilizando o campo link do vídeo (ex: Youtube, Vimeo, Google Vídeos, etc.)

Somente agora, aos 37 anos consigo saber o que sempre tive. Mas, até que eu conseguisse ler matérias que falavam sobre o que eu sentia, demorou toda minha vida.
Muito sofrimento, muita dor, depressão, incompreensão, julgamentos maldosos, críticas, auto-estima, a essa altura da vida é quase inexistente.
Nem sei se tenho mais esperança de ser feliz, por que infelizmente há uma dor e uma tristeza profunda que não me deixam em paz.

Me considero uma pessoa inteligente, mas de forma imediatista. Ouço sobre o assunto, opino, mas antes da conversa terminar já não sei bem o que disse, por que me distraio instantaneamente, imaginando-me falando sobre aquele assunto para algum conhecido, e nessa viajem, perco o foco e a conversa, por que eu já não estou mais ali, estou me vendo contando sobre aquilo que eu ouvi.
Mas como vou contar o que ouvi se a maioria eu não ouvi, preocupada em passar a historia adiante? Ainda não sei onde exatamente procurar ajuda.
Quem conhece sabe do sofrimento que é ter isso. Alguém pode me orientar?
Tentei falar com familiares, mas a vida inteira fui taxada de problemática e incapaz...
 
Data: 15 dezembro 2012
Enviado por: Alexandra Follegati
Vinhedo
Meu nome e Hélia,e tenho um filho de 10 anos que tem TDAH,moro em goiania.
Eu desconfiei que ele tinha esse problema qnd ele ainda tinha uns 6 anos,eu era muito leiga no assunto(hj em dia me envolvi muito com esse problema)
aos 8 anos eu fui chamada na escola a onde ele estuda,e lá recebi um em encaminhamento,para tá fazendo um diagnostico,mais preciso,e lá recebi o que já esperava.
No começo eu ficava para ter um treco,pq só de imaginar que ele tinha problema,isso me deixa para baixo,arrumei forças da onde não tinha,e fui a luta,não podia deixar meu filho sozinho nessas horas,nem tampar os olhos para o problema.
fui procurar o que era esse problema,pesquisei,fui ouvir outras mães,psicologos,virei o mundo de cabeça para baixo,mais tinha que fazer algo ,fui até a escola conversei com o diretor,e ele me ajudou a arruma uma professora de apoio para ele.
depois de um tempo,já não tinha mais essa professora(pq o governo achou que TDAH,NÃO ERA DOENÇA), a foi a onde o bicho pegou,tive que brigar com meio mundo,fui até a onde meu filho faz tratamento,peguei laudo de tds os profissionais que cuidava dele,e fui colocar a boca no trombone,pq meu filho não ia ser ingnorado por mais ninguém,nem mesmo pelo governo.
(até com professores eu briguei,pq eles tambem tinha que se informar,o que era TDAH).
vou resumir um pouco pq se não vai se torna algo mais que comprido rsrsr
hj em dia meu filho tem acompanhamento de profissionais da area,toma médicamento,tem professor de apoio,e hoje em dia eu faço parte do conselho da onde ele faz tratamento(e o que e mais engraçado,que quando e para quebra o pau,colocar a boca no trombone,eles logo me chamam rsrsr).
E esse ano meu pequeno conseguiu algo muito legal,que me deixou tão feliz,ele passou para o 6 ano,e já sabe até no que vai ser qnd crescer rsrs


OBS:MÃES NÃO DEIXE,QUE SUFOQUEM A SUA VOZ PORQUE VC NÃO CONSEGUIU O TRATAMENTO PARA SEU FILHO,NÃO DEIXE QUE OS SONHOS DELE TERMINEM SEM VC TER FEITO NADA,LUTE POR ELES,SE TIVER QUE COLOCAR A BOCA NO TROMBONE PÕE,SE TIVER QUE IR NO MINISTERIO PÚBLICO,NA TV, VÁ,MAIS NÃO DEIXE QUE CALE A SUA VOZ,POIS O SEUS FILHOS CONTAM COM ESSA MÃE PROTETORA QUE ELE TEM,COM ESSA MÃE LEOA,PORQUE E O QUE SOMOS,NÃO DESISTA,PQ SEU FILHO CONTA COM VC,ASSIM COMO O MEU CONTA COMIGO,PROCURE OS CENTROS DE ATENDIMENTOS NA SUA CIDADE PARA TÁ TE AJUNDANDO,CONVERSE NA ESCOLA,PERGUNTA SE TEM UMA EQUIPE DE PSICOLOGOS PARA TÁ DANDO UM EM CAMINHAMENTO,MEU FILHO FAZ TRATAMENTO NO CAPSI DA AGUA VIVA.(HJ EM DIA APRENDI O QUE E SER UMA MÃE LEOA RSRS) ISSO E UM POUCO DA MINHA HISTORIA,QUALQUER COISA ESTOU AQUI PARA AJUDAR. QUE DEUS ABENÇOE A TDS
 
Data: 15 dezembro 2012
Enviado por: HELIA
Goiania
O pai dos meus filhos sempre teve dificuldade no aprendizado e precisou fazer até supletivo, depois de repetir de ano tantas vezes. Com pouco menos de 30 anos foi diagnosticado com TDAH e começou a se tratar com psiquiatra, tomando medifcação.
Abandonou o tratamento e foi o suficiente para perder o foco da vida.
Tudo tira a atenção dele. Se ele jura que vai fazer algo pra mim, mas alguém chama pra ajudar numa mudança, ele vai e nem liga se eu estou esperando por ele.
Enfim... foi tão difícil a convivência que nos separamos. Os problemas eram potencializados pelo álcool, que ele buscava sempre que se frustrava. Entrou em depressão pq diz que só sabe dar desgosto pra todo mundo. E é bem assim mesmo. Temos filhos gêmeos e sofro aqui só de pensar que meus filhos podem ser assim.
 
Data: 15 dezembro 2012
Enviado por: Sarah
Goiânia
Olá,sou mãe de um menino de 11 anos, diagnoticado com TDAH a pouco mais de um ano.
Desde os três anos ele já apresentava alguns sintomas do transtorno. Como muitos pais, não entendia o que se passava com meu filho, levei a uma psicopedagoga, a psicóloga e não obtive nenhum diagnóstico sobre o que se passava com meu filho.
Os problemas foram muitos, desde críticas de amigos e até de familiares.
Tive várias crises no meu casamento, até chegar a tomar antidepressivos. Como ele todos da família sofremos juntos, pois as crises de impulsividade e agresssividade ainda são constantes.
Todo dia peço forças a Deus que me de muita paciência pois a convivência torna as vezes insuportável
. Estou lendo muito sobre o assunto, pois vejo que são poucos os profissionais que tem conhecimento suficiente para nos apoiar.
 
Data: 15 dezembro 2012
Enviado por: Ivanete Cherobin de Oliveira
Xanxerê - SC
SOU A fatima, mãe do Pedro Eduardo.
meu filho nasceu de 7 meses, foi muito dificil para ele estar aqui,por Deus ele esta vivo.
começou o meu drama mesmo na 1serie. coloquei em escola particular, periodo integral dinheiro jogado fora meu. filho não aprendeu nada no final do ano passaram ele para o 2 ano mais os cadernos todos sem fazer nada.
repeti ele de ano, matriculei no primeiro de novo só que municipal de Barueri na Yojiro Takaoka,ele era terrivel não parava, não copiava nada entrava debaixo das carteiras, a Diretora começou a pegar no meu pé toda semana eu era chamada lá,com dificuldade porque eu sou deficiente fisico.
Eu corri muito fui em varios psicologos,do Postinho,tutelar e particular na Aldeia da Serra.
Nada resolvia e a escola no meu pé, queriam até transferi-lo de escola,então soube que no meu convevio tinha uma psicologa resolvi marcar e leva-lo.
contei a historia,mostrei a carta da escola,ela falou vou virar seu filho do avesso mas vou descobrir o que ele tem.
encaminhou ele para fono,otorrino,oftalmo, não deu nada . mandou para neurologista ela mandou fazer
examee descobrrrrrrriu que era TDAH.
vamos tratar tomandomedicação só para escola.
graças a Deus esta dando certo no 3 e 4 ano eu não fui mais chamada.
NA ESCOLA ELE ESTA ÓTIMO TIRANDO SÓ NOTAS BOAS ESTE ANO PASSOU PARA O 5 ANO AGRADEÇO A ESCOLA YOJIRO POR PEGAR NO MEU PÉ
 
Data: 15 dezembro 2012
Enviado por: Fatima Regina Lopes
Jandira
Ola, meu nome é Caroline tenho 31 anos, sou formada em pedagogia e agora estou fazendo pós graduação em psicopedagogia.
Há 2meses aproximadamente comecei a fazer um trabalho sobre tdah e então comecei a me identificar muito com os sintomas e dificuldades pelas quais tive durante toda minha vida.
Sempre fui conhecida por meus familiares e amigos como "Carol que vive no mundo da lua!". Hoje posso dizer que apesar das dificuldades que ainda tenho no dia dia, aprendi a lidar de certa forma "bem".
Fui dignosticada com tag (transtorno de ansiedade generalizada, que é uma comorbidade que adquiri por tantos anos de luta e incopreensão por ser tão diferente e tdah. Tenho um filho com 4 anos (muito novinho para qualquer tipo de diagnóstico), mas que com certeza não terá tantas dificuldades como eu.
Gosto mais de mim agora, pois me compreendo melhor e sei que não sou a burra que sempre algumas pessoas me fizeram acreditar.
 
Data: 15 dezembro 2012
Enviado por: Caroline Tavares Martinho
Rio de Janeiro
Descobri que tenho TDAH aos 23 anos de idade.
Hoje tenho 31..Nunca tive a chance de fazer tratamenteo..a psicologa me emcaminhou pra um pisiquiatra..ele fez o diagnóstico..
Sempre me senti mesmo estranho..sempre tive uma visão dieferente do mundo e das pessoas e de seu funcionamento..nunca consegui concluir o ensino médio..parar num emprego por muito tempo..lembrar dos compromissos..das datas..das horas..concluir tarefas.
Compro impulsivamente..principalmente quando frustrado..vivo deprimido, minha familia não compreende ,poucos amigos entendem,minha mente não para de pensar em muitas coisas ao mesmo tempo..nem durmo direito..sou um adulto completamente mal resolvido por isso..sou criativo sei que sou..escrevo poesias..e gostaria de viver só disso

Dois poemas meus que sei que descrevem os sentimentos de muitos com TDAH

"E ele pára,observa e pensa...
"Essas pessoas não sabem o que é sentir-se ferido.
Querer não ter nascido,uma vez que nasceram "normais".
Não entendem o que é não se entender.
O fazer sem querer,e ser o filho mais estranho de seus pais.
Uma vez que já nasceu e isso não se pode desfazer...
Não entendem também...
Como é viver como se quer ser.
Livre,inventivo,criativo,e em paz...sua paz!
Não ser dono da confiança de outros ou de si mesmo.
Não saber se decidir e decidir com acertos.
Se sentir filho único do sofrimento,desprovido de contentamento.
De ver o mundo invertido e abstrato.
E sentir todas as emoções de perto!
Elas não sabem,não entendem...porque nessas pessoas...
está tudo no lugar.
Enquanto em minha mente...nada está no lugar certo!"
e este aqui também....
"Tudo é desgastante..falar é desgastante
Não poderia eu viver só de escrita
Porque dão-me o trabalho operário
Do responder, de saudar..de levantar-me?
Da posição confortável em que me encontro
Em meu chão....
Deixem-me...
Sem perguntas...não desgastem-me pedindo explicações.
Fazendo-me pensar no porque de eu estar assim..
Não quero pensar..não nisto...
Quero alçar...livre e só.
Bem que poderiam servir-me e livrar-me da opressão
De ter de me levantar e algo fazer por mim...
Não queres ver-me doente e apático tal como estou?
Não forcem-me a nada..deixem-me na preguiça da existencia.
Na inercia viva em minha alma..
E o que tiver de ser feito..faça-o então por mim..
E nada farei contra ti...
Sou um ser que insiste em existir sem viver.
Em viver na existencia insistente da inercia.
Não se incomode comigo, não fale.
Isso desgasta...e ja estou cansado de escrever..
Aqui jaz as palavras de quem irá dormir."...

Obrigado pela atenção..
 
Data: 15 dezembro 2012
Enviado por: Francis Paixão
Itabuna-BA
Olá, meu filho tem deficit de atenção e deficit do processamento auditivo central, este ano tivemos o diagnostico final.
Mas para minha surpresa a sua professora de português não concorda e entende que ele é uma criança sem problemas e por isso não precisa de diferencial nenhum.
Sou contra, não quero ninguém com pena ou passando a mão em sua cabeça, quero condições de aprendizado e apoio escolar total.
Os deficit de aprendizado são muitos e todos devem ser entendidos e respeitados.
 
Data: 14 dezembro 2012
Enviado por: simone
canoas
Ola, meu nome e Fernanda ,o meu primeiro filho tem 11 anos,tenho dois filhos.
A minha luta começou quando ele fez 10 meses,pois ficou muito doente ficou enternado no hospital por 15 dias por conta de alergias,ai descobri que ele tinha dermatite atopica,começamos o tratamento com corticoetes ate hoje ele sofre muito.
em 2008 quando iniciou sua vida escolar,na primeira serie a professora me chamou disse, que ele preguça de fono devido ele nao falar,começei entao a busca de profissionais adequados para descobrir o que ele tinha.
Fez tratamento com a fono por 3anos e psicologa,entao o dinheiro nao dava mais .Nesse tempo todo deste que ele iniciou a vida escolar ate hoje e muito dificil,porque as pessoas nao entendem o e tda sem hiperativo,e o caso dele.
Ele esta em tratamento com neuro,toma medicaçao,mas todos os dias e uma luta,por ele ser tao tranquilo,quieto,obdiente,nunca me deu trabalho,mas nao consegue aprender.
as vezes as coisa mas simples tem dificuldade,esta na 6serie mas nao sabe ler,escrever entao,matematica e um caos,e ainda o meu marido nao acredita que seja uma doença neurologica,tem parentes meu que me falaram isso e preguiça, coloca de castigo,vai ser vagabundo desse jeito. Pessoal precisamos mudar esses pensamentos que muitos tem a respeito de nossos filhos com tda,vamos lutar para que eles tenha um lugar sim em escolas sejam publicas ou particular,que tenha um tratamento adequado em rede publica,e que os professores reconheçam que eles podem sim ,logico com mais dedicaçao,esfoço e ajuda dos familiares,mas os governos tem que preparar melhor os professores,tem muitos professores que nao estao preparados,ja discuti com desses professor e horrivel ,ver ele falar teu filho e um burro ,isso tem que acabar.
obrigado.
Boa Noite.
 
Data: 14 dezembro 2012
Enviado por: Fernanda
Porto Alegre
78008
Boa tarde, sou a Sophie, tenho 14 anos e tenho TDAH.
Quando entrei na escola os professores notaram a minha dificuldade de aprendizagem, eu era muito inquieta e não conseguia prestar atenção, minha mãe ficava muito brava e assim ela começou a me alfabetizar, sei lá, só sei que desde então comecei a fazer acompanhamento com especialistas e descobriram que eu tinha isso.
Eu só muito boa na escola, ta estudo bastante, mas sou boa, estou no primeiro ano e sou a menor da turma, minhas notas são excelentes.
Acho que o que mais me incomoda, hoje em dia, é a depressão, a dificuldade de ter amigos, a timidez, a vergonha. E minha mãe por ser totalmente o meu oposto não entende, me exige coisas que eu não quero nem consigo fazer. Nos mudamos a uns dois anos e eu não consigo me acostumar com a escola nova, a cidade, não gosto.
Era isso !
 
Data: 14 dezembro 2012
Enviado por: Sophie
Pelotas


Envie o seu depoimento
* Campo obrigatório.
Nome:*
E-mail (não será divulgado):*
Cidade:
Link do vídeo:
Código de segurança:
Colocar o código de segurança aqui:*
Digite aqui seu depoimento:*
O seu depoimento será avaliado, publicado ou não mediante aprovação. Comentários que contenham termos vulgares, palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Citações sobre nomes comerciais de medicação e nomes de profissionais, eventualmente serão excluídos.

Erros de português não impedirão a publicação de um comentário. Caso seu depoimento tenha mais de 1600 caracteres (20 linhas) ele será moderado e editado para publicação.
Ao clicar em enviar, você está concordando que o seu depoimento seja publicado neste Portal e que a ABDA utilize-o em outros materiais de seu uso exclusivo.

Enquete

A partir da sua experiência, marque abaixo qual é o campo de atuação profissional que você considera menos preparado e com maior desconhecimento sobre TDAH?

Cadastro de Profissionais

Clique aqui e veja as regras para se cadastrar no site da ABDA

Saiba mais

Banner

APOIO E PARCERIAS

abp_logo      1598324 714481408570106 749451181 t       acm pq transparente       and_logo      cna_logo     instituto_pazes     manita_logo      marpa       riostoc
       universidade-veiga-de-almeida-158-Thumb