Desatenção e hiperatividade afetam muitas crianças

O transtorno de déficit de atenção/hiperatividade, que responde pela sigla TDAH, poderia ser considerado uma nuance do comportamento de crianças e adolescentes um pouco mais complicada. Mas o que poderia parecer rebeldia ou falta de interesse foi identificado, há quase um século, como transtorno provocado por uma anomalia no desenvolvimento de algumas áreas cerebrais. O fato é que a doença vem sendo cada vez mais estudada e, por isso, mais conhecida pelos especialistas que já possuem tratamento específico para cada um dos casos. Durante a entrevista feita com o professor de psiquiatria da infância e da adolescência da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Luiz Augusto Paim Rohde, alguns mitos sobre a doença foram desvendados e outros equívocos desfeitos. O especialista – que coordena o Programa de Déficit de Atenção/Hiperatividade do Hospital das Clínicas de Porto Alegre. ABDA – Existe mais de um tipo de TDAH? LUIZ AUGUSTO – Sim. Existem três tipos de TDAH. O TDAH de hiperatividade culminar, que é aquele que apresenta sintomas de desatenção, hiperatividade e impusividade. Existe o TDAH com predomínio de desatenção, no qual podem existir alguns poucos sintomas de hiperatividade, mas o predomínio é do quadro de desatenção. Temos ainda o TDAH com predomínio de hiperatividade, no qual, ao contrário, podem existir alguns sintomas de desatenção, mas o predomínio do quadro é de hiperatividade e impusividade. ABDA – Como o TDAH...

Leia Mais